Parece que você não possui a versão mais recente do Flash Player

Economia

Impedida de abrir aos domingos e feriados, Havan fechará as lojas em Jaraguá do Sul

A alternativa para evitar fechar as portas na cidade é a mudança da lei atual pelo Legislativo, o que estabeleceria novas bases para a negociação entre patrões e empregados, dando liberdade para que ambos possam trabalhar conforme o seu interesse

O diretor-presidente da Havan, Luciano Hang, esteve na Filial da Avenida Prefeito Waldemar Grubba (Vila Lalau), em Jaraguá do Sul, nesta quinta-feira (26), onde deu explicações sobre o que representa ter aprovado o projeto que permite a abertura do comércio aos domingos. A partir das 8h30 ele conversou pessoalmente com os cerca de 200 colaboradores da rede em Jaraguá do Sul, com o objetivo de esclarecer a informação já noticiada sobre o risco do encerramento das atividades da rede no município.

A Havan também decidiu que irá fechar às 17h, nesta quinta-feira, para que os colaboradores possam acompanhar, na Câmara de Vereadores, a votação do parecer da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final, que se manifestou contrária à mudança da atual legislação. Caso seja aprovado este parecer, fica mantida a proibição da abertura do comércio aos domingos e feriados no município, o que prejudicaria todo o comércio, incluindo a Havan e o shopping center.

De acordo com Hang, os funcionários estarão livres a partir das 17h desta quinta-feira para participarem da sessão da forma que desejarem, podendo defender a manutenção de seus empregos. A Havan mantém uma política de remuneração e benefícios diferenciada, que representa R$ 6.500,00 anuais a mais para cada colaborador (acima do previsto na Convenção Coletiva). Isso se deve à incorporação nos salários dos adicionais e benefícios para trabalhar aos domingos e feriados.

O diretor-presidente afirma que nos últimos meses, com a decisão do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio em não mais manter o acordo que desde 2010 possibilitava a negociação individual para funcionamento da Havan nos domingos e feriados durante o ano, a empresa vinha mantendo por meio de liminar a autorização para abrir nestes dias. Agora, atendendo a um recurso do Sindicato, a Justiça cassou a liminar. Impedida, a Havan considera inviável manter a atividade no município caso não possa abrir aos domingos e feriados.

A alternativa para evitar fechar as portas na cidade é a mudança da lei atual pelo Legislativo, o que estabeleceria novas bases para a negociação entre patrões e empregados, dando liberdade para que ambos possam trabalhar conforme o seu interesse. Segundo Hang, esta já é uma realidade em todos os demais municípios onde a Havan está presente.

A Havan investiu mais de R$ 40 milhões na implantação da loja da Avenida Prefeito Waldemar Grubba, inaugurada em abril do ano passado. Segundo a empresa, aproximadamente 20% do volume de vendas da filial ocorre nos domingos e feriados, quando a loja fica lotada. Sem esta opção, os clientes serão obrigados a se deslocar a outras cidades, como Joinville, Barra Velha, Curitiba ou Balneário Camboriú para fazer suas compras.

Diante da atual situação política e econômica do País, o que se espera é que impere o bom senso para evitar que os interesses de uma entidade individualmente leve ao retrocesso e sobressaia aos interesses de toda uma comunidade, causando prejuízos ao desenvolvimento e à manutenção dos empregos.

 ROGÉRIO TALLINI

Fonte: http://www.jaraguaam.com.br/jornalismo/economia/impedida-de-abrir-aos-domingos-e-feriados-havan-fechara-as-lojas-em-jaragua-do-sul

comentários

notícias relacionadas