Parece que você não possui a versão mais recente do Flash Player

Geral

Jaraguaense Sally Siewerdt está confirmada na equipe de bobsled do Brasil

Depois de apenas dois anos de atuação no bobsled, a velocista jaraguaense Sally Mayara Siewerdt da Silva ganhou o mundo e garantiu vaga como piloto oficial da equipe do Brasil.

Atualmente ela continua nos Estados Unidos durante fase final de aprendizado na pista de Park Cyti, porém já confirmou sua vinda a cidade natal na próxima segunda-feira, dia 12. No mundo esportivo, Siewerdt começou a treinar atletismo aos 9 anos na escola Helmuth Guilherme Duwe, mas aos 11 anos seu talento começou a aparecer quando já integrava a equipe de rendimento de Jaraguá do Sul, sob o comando do professor Adriano Moras.

No período, disputou provas de 100, 200 e revezamento 4×100 e 4×400 metros, mais foi nos 100 metros que mais se destacou, garantindo diversas medalhas para a cidade. Há sete anos foi para Marília (SP), onde recebeu convite para competir pelo município e estudar, mas em seguida começou a praticar bobsled. Segundo a atleta, o interesse pelo bobsled, conhecido como a “Fórmula 1 do gelo”, surgiu quando ela foi convidada para participar de uma seleção que levaria os praticantes do esporte para competir no exterior.

“Aconteceu tudo muito rápido. Participei de uma seletiva, fui aprovada, e logo depois comecei a treinar em Marília, quando fui convidar para participar de duas competições que nos poderia levar para os Jogos Olímpicos de Inverno”, disse Sally, que disputou os jogos de Sochi, na Rússia, em 2014, ao lado de Fabiana Santos. No primeiro evento internacional da carreira, elas concluíram a prova na 19ª e última posição, mas nunca desistiram.

Os treinos continuaram e o talento foi descoberto pela comissão técnica da Seleção Brasileira, que viu na jaraguaense o talento necessário para integrar a equipe do Brasil. “Sempre lutei para que ela tivesse muito êxito na sua caminhada. Depois de se tornar campeã muitas vezes no atletismo, ela nos deixou muitos ansiosos ao nos avisar que competiria no gelo. Mas sabia que ela iria se dar bem, porque sempre foi muito esforçada e dedicada naquilo que fazia. A gente fica preocupada, porque é um esporte de muito risco, mas colocamos nas mãos de Deus e ficamos na torcida pelo melhor resultado”, disse a mãe, Gielead Siewerdt.

Fonte: http://www.jaraguaam.com.br/esportes/geral-esportes/jaraguaense-sally-siewerdt-esta-confirmada-na-equipe-de-bobsled-do-brasil

comentários

notícias relacionadas