Parece que você não possui a versão mais recente do Flash Player

Futsal

Caxias do Sul(RS) já foi potência no futsal.

Manoel Tobias, foi apenas um dos grandes nomes da extinta Enxuta.

O Juventude de Caxias do Sul (RS), adversário do Jaraguá em  amistoso realizado nesta segunda-feira(09),  é uma equipe de futsal formada há pouco mais de um ano. Disputou na temporada passada a série Bronze e beneficiado com o aumento do número de equipes, subiu este ano para a série Prata. Mas o objetivo  é  resgatar a tradição de equipes que são lembradas até os tempos atuais pelo sucesso na modalidade.O público caxiense que viu Caxias do Sul se tornar referência nacional no futsal e que por consequência se apaixonou pelo esporte, pôde vibrar com a grande notícia que foi lançada no dia 12/03/2014, no estádio Alfredo Jaconi: o Esporte Clube Juventude estava voltando ao futsal de alto rendimento.

Em uma iniciativa da ADESCA (Associação Desportiva Caxiense), que já comanda o futsal do instituto Leonardo Murialdo, de Caxias do Sul, o projeto consiste na formação de um time adulto masculino, que deverá, de início, disputar a Sério Bronze de futsal. Além disso, será formado um time adulto feminino, que disputará o Campeonato Estadual.

Nas categorias de base, o projeto prevê a formação de times masculinos sub-20, sub-17 e sub-15, que também representarão o clube e a cidade de Caxias do Sul nos Estaduais. Já os campeonatos do certame municipal terão a representação dos times feminino adulto, sub-17, sub-15 e sub-11, além do Campeonato Citadino, que terá a participação do adulto masculino.

Em linhas gerais, o Esporte Clube Juventude contemplará  com futsal para todas as categorias, envolvendo times masculinos e femininos, num projeto estudado com absoluta seriedade e que está sendo colocado em prática desde o começo desde ano.

Carregando as cores tradicionais do clube, o nome e uma história que já foi escrita no futsal entre 1996 e 1998, quando o Esporte Clube Juventude também era representado nas quadras, o projeto visa o ressurgimento de um futsal que representará a cidade de Caxias do Sul no estado e, futuramente, no Brasil.

Para o diretor administrativo do Esporte Clube Juventude Futsal, Moroni Lima, a parceria com o Juventude será fundamental para o sucesso desta iniciativa. “Vínhamos conversando com o Juventude desde o ano passado e o clube resolveu abraçar esta causa, nos dando total apoio. A magnitude do nome Juventude nos traz uma responsabilidade muito grande, especialmente porque vamos carregar esta marca no peito. Com isso, conseguimos logo de cara o apoio da comunidade e uma grande estrutura”, explicou Moroni, que destacou que os atletas do futsal poderão usufruir da estrutura física do clube, como academia, departamento médico, fisioterapia e demais setores oferecidos no estádio Alfredo Jaconi. Moroni ressaltou ainda que não há investimento financeiro por parte do Juventude no projeto de futsal.

Moroni adiantou ainda que a equipe contará com reforços que têm experiência em campeonatos estaduais e nacionais. Além disso, jogadores que estavam atuando em grandes centros da Europa poderão vestir a camisa verde e branca ainda nesta temporada. Mauro Caxias foi confirmado como treinador da equipe adulta masculina e ressaltou a responsabilidade em comandar um time que certamente atrairá as atenções da comunidade.

“A responsabilidade é sempre grande e jamais participo de qualquer projeto sem dar 100% do que posso. De qualquer forma é um grande desafio, em uma área que eu transito há muito tempo, desde atleta. O que representa o Esporte Clube Juventude só traz mais responsabilidade e espero corresponder às expectativas juntamente com o grupo de jogadores”, destaca o treinador.

Para o presidente Raimundo Demore, esta iniciativa é positiva para o Juventude e para a comunidade. “Vamos apostar e acreditar nesse projeto. A ideia de trazer o futsal de volta à Caxias do Sul é um grande recomeço no esporte da cidade. Assim, vamos apoiar da melhor maneira possível. Não há como sair perdendo nessa parceria, já que a equipe de futsal será mais um meio de levar o nome do Juventude adiante no esporte. Temos uma grande torcida, que certamente irá ficar muito feliz com essa notícia. Tenho certeza que os Jaconeros irão abraçar o time e incentivar o futsal do Esporte Clube Juventude.”

Com o projeto lançado oficialmente e a parceria consolidada, cabe à comunidade caxiense incentivar e se fazer presente no início e na evolução desta ideia. A cidade, carente de futsal nos últimos anos, está em festa por esta grande novidade que promete balançar as arquibancadas do Vascão e do Enxutão nos próximos anos.

Não por coincidência, que no dia seguinte, 13/03/2014, a  Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria do Esporte e Lazer (SMEL), promoveu uma homenagem ao Esporte Clube Torino e a Associação Atlética Enxuta.

O Esporte Clube Torino completa este ano 60 anos de fundação. Já a extinta Enxuta, comemora os 20 anos do primeiro título nacional, o primeiro também de uma equipe gaúcha.

Estavam presentes na solenidade, no Salão Nobre do Centro Administrativo, entre outros, o Prefeito José Ivo Sartori, o presidente da Liga Caxiense de Futebol de Salão Vilson De Pieri, o atual presidente do Torino Gilson Fochesatto, demais dirigentes, equipe técnica e atletas; os empresários Paulo e Guilherme Triches, demais dirigentes, equipe técnica e atletas da Enxuta.

O empresário Paulo Triches, da Enxuta, agradeceu à Prefeitura pela lembrança. “Esse encontro nos traz certa nostalgia e ficará marcado na nossa trajetória”, disse.

O presidente do Torino também agradeceu o apoio da SMEL. “Nosso objetivo é representar dignamente Caxias do Sul. Hoje, inclusive estamos disputando as finais estaduais de futebol sete em Porto Alegre graças ao apoio da Secretaria do Esporte e Lazer, por meio do Fundel”, destacou Gilson Fochesatto.

O titular da SMEL Felipe Gremelmaier lembrou do início dos trabalhos pelo futsal caxiense. “É um momento de grande emoção, pois Caxias se sente representada tanto pelo Torino, quanto pela Enxuta. Ainda hoje diversos atletas caxienses, representando a Universidade, estão em diferentes países da Europa. Eles são fruto do trabalho e da luta do Torino e da Enxuta pelo futsal caxiense”, afirmou.

Em seu pronunciamento, o Prefeito José Ivo Sartori também falou do vanguardismo dos clubes em assumir uma postura diferente frente ao esporte. “A Enxuta e o Torino reuniram grandes nomes do esporte, do futebol caxiense. Essa chama tem que ser mantida, pois ela vai fornecer caráter, personalidade aos nossos jovens. Esse ato de hoje é um gesto de carinho, de respeito e de admiração pelo que vocês fizeram por Caxias do Sul”, salientou.

VOCÊ SABIA ?

A história do futsal de Caxias do Sul(RS) começa com o Torino,  cuja inspiração veio da Itália, devido ao sucesso do TORINO, um dos maiores clubes do mundo, no distante ano de 1949.

O Torino caxiense foi fundado no dia 15 de abril de 1949, em uma 4ª feira a noite, em uma oficina mecânica – oficina do Poly – localizada na Rua Coronel Flores quase esquina com a Av. Júlio de Castilhos, em Caxias do Sul(RS), mas como um time de futebol..

Foi nos anos 60, que veio o FUTSAL e a  história do salonismo de Caxias do Sul(RS), confunde-se com a do Torino.
O Torino foi o clube que mais se destacou na fase amadorista do futebol de salão.

Foi o clube que mais vezes ganhou títulos citadinos de nossa cidade, atuando nas quadras da Brigada Militar (hoje ed. Aplub), em São Pelegrino, Colégio Cristóvão de Mendoza, Colégio Carmo, Ginásio Pedro Carneiro Pereira, Ginásio Enxutão, Ginásio Vascão e Ginásio Torinão.
Na era amadorista, foi nove vezes campeão da cidade.

Foi seis vezes campeão regional, vice-campeão estadual em Pelotas em 1965 e terceiro em 1962 e 1967 e vice-campeão estadual juvenil em 1987, ao perder para o Grêmio, levando um gol a 10 segundos do fim, do renomeado pivô Jorginho. Sem contar os inúmeros títulos de torneios municipais, regionais e estaduais, conquistados alguns de forma invicta.
O Futsal foi, sem dúvida alguma, o esporte que mais projetou o Torino a nível estadual.

Foi no Torino que os primeiros jogadores de futebol de salão foram transferidos para outra agremiação, como Peto e Carlota em 1963, para o Brasil de Pelotas.
Foi o primeiro clube caxiense a trazer grandes times do salonismo para Caxias do Sul. Trouxe na época o Cruzeiro mineiro, Campeão Brasileiro. Na oportunidade o Torino venceu por 3 x 1.

Em 1975, nas comemorações da inauguração do Ginásio Pedro Carneiro Pereira, no Parque dos Macaquinhos, trouxe pela primeira vez ao Estado, a Seleção Brasileira de Futsal.

Pode-se dizer que houve duas épocas no salonismo em Caxias do Sul. A primeira amadora, onde o TORINO sobrepujava-se na cidade e a nível estadual e, a segunda, com a Enxuta, onde o profissionalismo tomou conta.
No futsal retornou em 2006, sempre disputando os primeiros lugares da Campeonato Citadino de Caxias do Sul.

Mesmo assim, com anos de licenciamento, ainda é o MAIOR CAMPEÃO DO FUTSAL da cidade, já que não há clube amador que tenha mais títulos de Futsal.

ENXUTA FUTSAL

Mas foi o time da ENXUTA, criada antes pelo nome de  A.A. Triches, alusão ao sobrenome do proprietário da conhecida marca Enxuta, que já na chamada “era profissional do futsal”, ganhou notoriedade.

Um verdadeiro esquadrão de atletas, vários da seleção brasileira, que duelava com potencias da época , como Perdigão(SC), Bradesco/Atlântico(RJ), Banespa(SP), Sadia(SC), Sumov(CE) entre outras. Por lá, vestiram a camisa da Enxuta, atletas como Manoel Tobias( então com 23 anos), Paulinho( atualmente treinador de futsal), Morruga( agora treinador), Fininho( já aposentado) entre outros. Curiosamente, a  Enxuta originou-se na época, de todo o grupo do Torino. Por dois anos a AA Triches (depois Enxuta), contratou toda a equipe e comissão técnica do Torino.

A partir do ex-grupo do Torino, tornou-se multicampeã brasileira.
Hoje, tanto no Futsal quanto no Futebol Sete\Society o Torino continua a participar de competições locais e estaduais, e a Enxuta Futsal, fechou suas atividades há muitos anos.

 

FÁBRICA DA ENXUTA

 

A fábrica da Enxuta, em Caxias do Sul(RS), era uma potência. Em décadas passadas  competia de forma superior com as maiores multionacionais do setor. Detinha expressívos 90% da venda de máquinas de lavar de sua marca em todo território nacional.

Mas com a competitividade, foi perdendo espaço e com sérias dificuldades financeiras, quase faliu. Chegou a fechar as portas. Em 2002, uma cooperativa de funcionários passou a administrar o parque fabril e a marca da Enxuta, fabricante de lava-louças, lava-roupas e secadoras, instalada em Caxias do Sul (RS).

A indústria deixou de funcionar no final de 2001, devido à dívida de quase R$ 100 milhões com governos, fornecedores e empregados. Trabalhavam na empresa 750 pessoas.

No contrato de arrendamento assinado naquele ano,, o proprietário da Enxuta, Paulo Triches, transferiu para a Cooperativa de Produção Industrial de Eletrodomésticos Caxias Ltda. (Eletrocoop) prédios, máquinas industriais, softwares e a marca Enxuta.

Com o contrato, a cooperativa, formada por 317 ex-funcionários,  buscou  uma linha de crédito de R$ 4,2 milhões em instituições financiadoras do governo estadual e federal. Nos  anos anteriores, a Enxuta contabilizou faturamento anual em torno de R$ 100 milhões.

A assinatura do arrendamento contou com apoio da Prefeitura de Caxias do Sul e do governo gaúcho.  A indústria deve fabrica apenas um modelo dentro de cada linha de lava-roupa, lava-louça e secadora. 

1 / 1
Fonte: http://www.jaraguaam.com.br/esportes/futsal/caxias-do-sulrs-ja-foi-potencia-no-futsal

comentários

notícias relacionadas