Parece que você não possui a versão mais recente do Flash Player

Futebol

Eutrópio elogia Jocinei, o time, volta a criticar o calendário e a pedir reforços

Treinador diz que Figueira foi melhor que o Atlético-MG, gosta da atuação do volante e novamente fala sobre pequeno intervalo entre os jogos e dificuldade com ausências.

O Figueirense saiu atras do marcador diante do Atlético-MG, mas teve forças para buscar o empate e ainda teve oportunidade para conseguir o que seria a sua primeira virada no Brasileirão em 2016. Apesar de empatar a segunda seguida como mandante, mas manter a invencibilidade na competição no Scarpelli, o treinador disse que o time sentiu novamente a falta de jogadores importantes, que o calendário ainda castiga o Alvinegro e falou sobre a necessidade de reforços.

- Fizemos um bom jogo, procuramos jogar o tempo todo, tivemos mais posse, cruzamos mais, buscamos. Com inúmeras dificuldades, sem Rafael Moura, Carlos Alberto, Ferrugem, Lins, Ortega, Dudu…. não tínhamos jogadores para colocar no banco de reservas, tive que convocar três laterais-esquerdo e um menino do júnior, o Matheus, que ainda é aposta. Por isso foi  empate com sabor de vitória, pelo o que time demonstrou.

Sem boa parte de seus principais jogadores, Eutrópio exalta a boa atuação de atletas que não vinham atuando, como Yago e, principalmente, Jocinei – volante que deu assistência para o gol de Ermel.

- Importante termos um grupo, com jogos de três em três dias (…) Ninguém consegue jogar em alto nível com viagens assim. Por isso essa importância em seis mudanças (da última partida para esta), tínhamos seis jogadores descansados hoje. Fico muito feliz pela zaga, de alto nível, temos o Marquinhos ainda. Temos cinco zagueiros e três deles considero titulares. Muito feliz pela entrada do Jocinei e participação do Yago, menino que buscou, está sempre aqui…

Por conta do calendário e do departamento médico inchado, o treinador disse que já conversou com o presidente para equilibrar algumas posições, atualmente carentes. Citou a chegada de Rafael Silva com um bom exemplo, mas preferiu não comentar a possível contratação de Marcão,revelada pelo presidente Wilfredo Brillinger na última segunda-feira.

- Fizemos uma reunião longa sobre isso (na quinta-feira), sobre nossas metas, os jogadores, as dificuldades, o calendário desumano. Do Rafael (Silva, emprestado pelo Cruzeiro), podemos falar porque está ok. Do Marcão não quero, porque não vou falar do que não está certo. Precisamos de jogadores de velocidade, de jogadores no meio de campo, para preencher, não que esses que temos não nos satisfaçam, mas precisamos de mais jogadores.

Em breve os principais trechos da entrevista

O TIME
Ele (Yago) vem em todos jogos, tem treinado, isso demonstra para gente a força do grupo, maturidade, união. Marquinhos ficou no banco, respeitou, o Carlos Alberto veio, participou da palestra, assistiu ao jogo, isso demonstra um grupo fechado.

JOCINEI
Com relação ao Jocinei, a partida o credenciou. Particularmente ontem tive uma boa conversa com ele. Qualidade com a bola ele tem, mas precisa de mais, precisava da cara do Figueirense, da pegada, e hoje ele deu a reposta. o jogador tem que unir as duas coisas, se continuar assim vai ser titular, porque a gente precisa.

MARQUINHOS NO BANCO
Como volto a repetir, tenho três zagueiros (titulares), ainda o Jaime que entrou bem, o Nirley que também tem pegada. Conversei com eles todos, porque o papo é simples e direto. Considero três jogadores titulares, porque preciso disso.  Para quarta já volta o Marquinhos e assim a gente vai dando solidez a esse setor na competição e mantém uma competitividade, que é importante, para um jogador tentar superar o outro e manter o nível da equipe alta.

PRESSÃO NO CARGO APÓS 4 a 0?
Não teve conversa nenhuma nesse sentido. O campeonato é muito difícil, posso dar “N” exemplos de times considerados mais tradicionais, com recursos de 10 a 15 milhões, e há quase cinco partidas sem vencer. Brasileiro é isso. Não é esse jogo, são todos. Figueirense vai sofrer até o final, por quê? Porque o Inter vai sofrer, o Flamengo vai, porque é o Brasileirão. Se temos uma equipe com sete desfalques, jogo do três em três dias, é uma equipe sendo montada, para daqui um ano, e que vai ter altos e baixas durante a competição. Isso vai ser o processo. Fico tranquilo porque estou aqui para executar o que foi pedido a mim: remontagem da equipe, trazer jogadores, dar confiança e disputar uma competição muito difícil, o que estamos fazendo bem. Vai haver tropeço, e é natural. Não querem que um time enfrente o Palmeiras fora, Atlético-MG hoje e Grêmio sábado, que vençamos todos. Mas vamos tentar. Figueirense sempre superou as dificuldades e vamos fazer de novo.

DODÔ E RENATO FORA DO BANCO
Falar dos não relacionados é mais complicado. Deixo que o departamento médico, o pessoal que tem mais esse aval para comentar.

Fonte: http://www.jaraguaam.com.br/esportes/futebol/eutropio-elogia-jocinei-o-time-volta-a-criticar-o-calendario-e-a-pedir-reforcos

comentários

notícias relacionadas