Parece que você não possui a versão mais recente do Flash Player

Mamãe e Cia

Sete coisas que aprendi com a maternidade

Há 8 anos e meio atrás recebi essa nova função: ser mãe. De lá para cá tenho aprendido a cada dia e na verdade é um caminho bem sinuoso, com vários altos e baixo. Quero compartilhar com vocês 7 coisas que aprendi e re-aprendi com a maternidade:

Você não pode ser egoísta

Eu realmente não tinha ideia de como eu era egoísta até me tornar mãe. Toda a minha vida girou em torno de mim e, em seguida, em um instante, era sobre alguém completamente diferente. Isso me tornou uma pessoa melhor em muitos aspectos, confesso que tem sido particularmente transformador.

Não temos o controle de tudo

A maternidade finalmente me subjugou na área de controle. Demorou um bom tempo para perceber isso, mas “caiu a ficha” de que eu não posso e não consigo ter o controle de tudo. Não importa quanto eu deseje isso.

Antes de ter filhos eu ainda não conseguia controlar tudo, mas consegui chegar bem perto. O fato de ter filhos com personalidades diferentes da minha, tem sido um verdadeiro exercício de aprendizado. Precisei encarar o fato de que não tenho controle sobre tudo e que posso abraçar a verdade de que nem todo mundo é como eu e que nem todos farão as coisas do meu jeito … e tudo bem!

Aproveitar todos os momentos

Confesso que muitas vezes me vi vivendo no futuro muito mais do que vivi no presente. Ter filhos me apresentou a natureza finita da vida e abriu meus olhos para a rapidez com que ela pode passar. É claro que não aproveito cada momento de todos os dias, mas ser mãe me ajudou a fazer isso com muito mais frequência.

Não adianta contar vantagem

Quando eu penso “eu consegui isso”, meus filhos me provam ao contrário. “Oh, mamãe! Você pensou que finalmente teria uma rotina de sono consistente? E você realmente postou sobre isso no Facebook ?! Hahahaha!”

Sim… Não adianta ficar contando vantagem, uma hora você vai morder a língua. Eu estou aprendendo isso, que por mais que eu acredite que as coisas estão bem (como o desfralde da Catarina ou rotina de sono do Cauê quando era menor) sempre é possível que as coisas mudem e/ou escapem. A maternidade é um exercício de adaptação … assim como a vida.

Somos diferentes uns dos outros

Realmente não existe uma maneira única de ser pai … ou viver sua vida. No início de minha jornada materna, acreditei erroneamente que tinha meu próprio canto da verdade e que minha maneira de fazê-lo era a melhor maneira, obviamente.

Depois de ser derrubado pela realidade inúmeras vezes, ganhei muita empatia e a percepção de que a vida não é de tamanho único.

A jornada de todos é diferente e todos – todos os homens, mulheres, mães, pais e filhos – precisam de coisas diferentes. Aquela cama de chão montessoriano pode ser incrível para a sua família, bem como um berço pode funcionar muito bem para outra família.

Um bom sono é poderoso

Às vezes não há palavras suficientes ou disciplina no mundo para lidar com a falta de sono. Meus filhos podem ser birrentos e teimosos, mas se transformam em pequenos querubins depois de um sólido cochilo à tarde. O mundo inteiro parece melhor depois de uma soneca. Esse mesmo princípio vale para mim!

Às vezes você só precisa de um abraço

Por mais que eu acredite que a disciplina é necessária na criação dos filhos, eu percebi que às vezes um abraço é realmente tudo o que você precisa. O mesmo vale para adultos. Às vezes a vida é tão esmagadora que nada além de um abraço serve.

Fonte: http://www.jaraguaam.com.br/blogs/mamae-e-cia/sete-coisas-que-aprendi-com-a-maternidade

comentários

notícias relacionadas